Etanol feito de leite: Produtores irão transformar leite em combustível

Mais uma novidade envolvendo combustíveis e possibilidades para o futuro

combustível feito de leite

Parece que os produtores de leite de Michigan estão prestes a iniciar uma transformação surpreendente: eles vão transformar leite em combustível! É uma parceria interessante entre a Associação de Produtores de Leite de Michigan e uma destilaria canadense, que tem como objetivo produzir etanol feito a partir de subprodutos do leite.

Em vez de simplesmente descartar esses subprodutos carregados de lactose, a Michigan Milk Producers Association (MMPA) decidiu aproveitá-los de forma inovadora. Eles estão trabalhando com a Dairy Distiller, uma empresa conhecida por seus destilados Vodkow, para transformar o permeado de leite em etanol. O permeado de leite é um subproduto rico em lactose resultante do processo de ultrafiltração na produção de laticínios. Adicionando fermento, é possível iniciar a fermentação e obter etanol.

Como isso será feito, afinal?

etanol de leite
(Michigan Milk Producers Association)

A MMPA está investindo na construção de uma usina de produção de etanol combustível em suas instalações em Constantine, Michigan. Com um financiamento de US$ 2,5 milhões do Fundo Estratégico de Michigan, eles esperam produzir cerca de 2,2 milhões de galões de etanol anualmente. Esse etanol será misturado aos suprimentos de combustível para transporte, reduzindo as emissões de carbono em até 14.500 toneladas.

É importante ressaltar que a indústria pecuária de laticínios em si é uma grande emissora de carbono. No entanto, encontrar um uso produtivo para os subprodutos industriais é uma vitória significativa. Além de reduzir a pegada de carbono da MMPA em até cinco por cento, esse combustível de leite também é considerado um dos etanóis de menor intensidade de carbono disponíveis.

Um processo animador por vários motivos

Essa iniciativa demonstra como a indústria está buscando soluções criativas e sustentáveis para lidar com os resíduos e reduzir o impacto ambiental. É empolgante ver o potencial de transformar subprodutos do leite em uma fonte de energia renovável. Com essa parceria entre a MMPA e a Dairy Distiller, o leite não apenas alimentará as pessoas, mas também abastecerá nossos veículos.

Enfim, o que vemos aqui é a possibilidades de termos um reaproveitamento de algo que, antes, seria apenas lixo. E em um momento em que os combustíveis estão prestes a passar por uma revolução, com o crescimento dos carros elétricos e apostas até mesmo em hidrogênio como propulsão, é importante vermos algo assim em desenvolvimento.

Leia também:

Uau! Você não vai acreditar na história por trás dessa coleção de Ferraris que vai a leilão

Quais descontos posso conseguir na compra de um carro novo?

Novo Volkswagen Virtus 2024: Preço, consumo, versões e ficha técnica